“A água é racionada desde sempre”, afirma esposa de preso durante protesto na frente da Peva

Um grupo de familiares de presos protestou na tarde deste sábado, 03, na frente da Penitenciaria Estadual de Venâncio Aires (Peva) e pediu mudanças na forma de tratamento. Com faixas e cartazes, as esposas e os filhos dos detentos de Venâncio Aires, Porto Alegre, Carazinho, Vera Cruz, Estrela, Lajeado e Santa Cruz pediram o fim do racionamento de água e o retorno da entrega dos itens de higiene.

No local, a reportagem conversou com a esposa de um dos detentos. A mulher, que preferiu permanecer no anonimato, afirmou que a restrição para uso da água acontece somente em Venâncio Aires. “A água é racionada desde sempre. Eles liberam das 7h às 8h e somente meia hora de tarde. Isso é para consumo e banho. Eles tem uma hora e meia para fazer tudo”, disse.

Outra reivindicação é a entrada de sacolas com itens de higiene uma vez por semana. O processo foi suspenso no início da pandemia para evitar a possível disseminação do coronavírus. “A gente quer mandar comida, higiene e remédios que conseguimos comprar sem receitas. […] preso também tem família e a gente não aguenta mais saber que eles estão sendo tratados desse jeito”, completou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado