ÁUDIO: “Ela foi amarrada em uma cadeira e torturada”, diz delegado sobre mulher agredida por homem em Venâncio

O titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Venâncio Aires (DPPA), Vinicius Lourenço de Assunção, tomou depoimento de uma mulher de 38 anos, vítima de agressões pelo companheiro, em uma residência no Loteamento Serafim, ao lado da Vila Táta, na última segunda, 20. O relato formal feito pela vítima, no Hospital São Sebastião Mártir, onde permanece internada, ao delegado e a um agente da Polícia Civil na manhã desta quarta, 22, impressiona.

Segundo o delegado, a mulher foi amarrada em uma cadeira e amordaçada. “Ela relatou que o motivo da briga foi um motivo fútil. O companheiro, com quem ela vive a cinco anos, estava viajando e, no dia do aniversário, ela foi com algumas amigas a um bar em Venâncio. Ao olhar o celular da vítima e descobrir que ela teria ido ao local com as amigas, iniciou uma discussão e ele partiu para as agressões”.

No relato da vítima ao delegado, ainda contou que foi amarrada. “Ele já partiu para a agressão, com chutes, pontapés, tapas, puxões, agressões graves, que duraram cerca de uma hora e meia. Ela chegou ao ponto de revelar que foi amarrada em uma cadeira e amordaçada, para saber do tipo de pessoas que estamos lidando, um covarde capaz de fazer isso com uma mulher. Não satisfeito com isso, ele ainda pegou uma faca e com a lateral espancava a vítima. A mulher está cheia de hematomas por todo o corpo e ainda teve o baço retirado em um procedimento cirúrgico”, concluiu o delegado Vinícius.

A vítima continua hospitalizada. O suspeito ainda não foi ouvido. O inquérito policial está em andamento, mas o delegado também cita que ele poderá ser indiciado por tortura e tentativa de feminicídio.

Ouça a entrevista com o delegado Vinicius Lourenço de Assunção:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado