Câmara de Vereadores divulga comunicado sobre denúncia de bloqueio de perfis no Facebook

A Câmara de Vereadores de Venâncio Aires divulgou um comunicado na manhã desta terça-feira, 27, após denúncia de que estaria ocorrendo o bloqueio de perfis na página do Legislativo na rede social Facebook.

Na noite passada, durante a sessão ordinária, o vereador Ezequiel Stahl (PBT) disse que recebeu reclamações de pessoas que estariam com seus perfis particulares em redes sociais bloqueados na página da Câmara de Vereadores, não podendo se manifestar em comentários ou visualizar as postagens.

O material, divulgado pela Assessoria de Imprensa da Câmara, nega que esteja ocorrendo qualquer medida restritiva, dizendo que a página respeita as diferenças e opiniões.

Confira:

“Vimos por meio deste, após reclamação feita por vereador da Casa, esclarecer e tornar público que a página da Câmara de Vereadores no Facebook é um ambiente livre e democrático, que respeita as diferenças e opiniões, sendo por certo, que não há medida restritiva de qualquer natureza que vise impedir manifestações das pessoas que acompanham as atividades do Legislativo através do canal”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Com gol de Vagner Manica a 5 segundos do fim, Assoeva garante vaga na decisão do Estadual Série Ouro

Primeiro jogo da decisão contra o Passo Fundo deve acontecer no domingo em Venâncio Aires

Departamento de Trânsito reforça sinalização de ruas centrais

O serviço foi feito por uma equipe do Departamento Municipal de Trânsito

Autor de furtos é preso pela segunda vez em três dias em Venâncio Aires

O mesmo criminoso já havia sido preso na última terça, 24

Executivo e entidades do Governo Federal debatem situação de famílias refugiadas em Venâncio Aires

Em 2011 o Município foi o primeiro a inserir imigrantes palestinos no ‘Programa Minha Casa, Minha Vida’. Ao longo dos anos, imigrantes de outros países também chegaram ao município, como do Haiti, Senegal, El Salvador, Colômbia e Argentina. Em maior número, desde o ano passado, venezuelanos totalizaram 215 residentes imigrantes e refugiados