Empresários do Vale do Taquari sugerem estudo para implantação de pedágio eletrônico na região

Um grupo de empresários do Vale do Taquari está se mobilizando para sugerir mudanças no projeto que prevê a concessão da RSC-453 para a iniciativa privada. A alteração na forma de administração da rodovia que liga Venâncio Aires e Lajeado e a outros municípios tem sido alvo de debates. Durante participação no programa Venâncio em Foco da RVA, a empresária Renata Casagrande Galiotto sugeriu um estudo para implantação de pedágio eletrônico.

As lideranças do movimento temem que a concessão pelo período de 30 anos pode trazer atrasos para a região. O grupo contratou dois engenheiros de tráfego para realizar a análise técnica das mudanças que estão previstas para serem implementadas. “Nós não somos contra o pedágio. Somos contra ao modelo que está sendo imposto. Lutamos muito pela duplicação porque o trecho está quase intransitável. […] o projeto foi muito bem feito, porém não levou em conta o social”, disse.

Renata Galiotto destaca que o pedágio eletrônico é considerado a forma mais justa de cobrança. “Todos trafegarem pela rodovia vão pagar proporcional. Nós queremos um vale moderno. Esse sistema já existe e é o mais justo. Por que fazer um edital para 30 anos ainda neste modelo? Nossa luta aqui, com os empresários, é muito grande. O pedágio, da forma que está, vai inviabilizar vinda de empresas para nossa região”, defendeu.

Outro ponto que é alvo de críticas por parte do grupo de empresários é a dificuldade em implantar mudanças no projeto. “Dialogar a gente até a gente consegue. Eles nos atendem de uma forma muito educada, mas não estamos conseguindo alterar e nem pontuar nossas necessidades. Nós lutamos, com nossos políticos, para que esse processo seja travado porque está andando muito rápido”, completou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado