“Eu acredito que pode ser o último ano, mas não vou bater o martelo”, diz Boni ao projetar aposentadoria

Com 41 anos, Boni chega para a sétima temporada vestindo a camisa da Assoeva. Durante entrevista à reportagem, o jogador projetou a temporada e o futuro da carreira. Mais experientes do elenco, Boni e Valdin terão a missão de repassar tranquilidade para os jovens na disputa das competições estaduais e nacionais.

Desde 2017, Boni cogita encerrar a carreira. No Ginásio Poliesportivo, os torcedores pedem para ele que continue levando o nome de Venâncio Aires. “Eu sou um cara privilegiado porque, mesmo com essa idade, é muito difícil me machucar. Acho que o DNA, graças a Deus, é bom. Eu preciso estar treinando. Quando a bola rola, mesmo com 41 anos, tenho o friozinho na barriga. Se isso acontece, tenho bastante lenha para queimar ainda”, disse.

O atleta vai avaliar a possibilidade de deixar as quadras ao longo dos próximos meses e deve levar em conta como o corpo vai reagir em 2021. “Era a intenção parar no ano passado, mas foi um ano pela metade e eu não ia encerrar minha carreira jogando meio ano. Eu acredito que pode ser o último ano, mas não vou bater o martelo”, destacou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado