Prefeito Jarbas critica lentidão do governador em flexibilizar setores considerados não essenciais

Atividades consideradas não essenciais, como o comércio e restaurantes, podem abrir neste sábado, 3, até as 20h. No domingo de Páscoa, no entanto, os serviços não estão permitidos. Mais uma semana de bandeira preta também foi divulgada nesta sexta-feira, 3. Em entrevista à Rádio Venâncio Aires, o prefeito Jarbas da Rosa criticou a lentidão do governo estadual em flexibilizar esses setores.

Durante participação no programa Venâncio Entrevista, o chefe do Executivo lembrou ações realizadas pelo Município para conter a pandemia e que deveriam ser levadas em consideração quando são solicitadas flexibilizações. “O problema nosso são os comportamentos de risco, as aglomerações, as festas clandestinas, as pessoas não cuidando com o uso de máscaras, com álcool gel. O nosso comércio faz um ótimo trabalho, não se vê nenhum surto de casos dentro do comércio de Venâncio. Então, o problema é o comportamento de risco das pessoas, como aconteceu no Carnaval, com festas de dia e de noite. E Venâncio Aires fez o tema de casa, deu o toque de recolher. Infelizmente, muitos gestores, principalmente o governo do estado, mas também municipais, estão lentos em suas decisões”, destacou Jarbas da Rosa.

A restrição de horários às atividades econômicas, que começou no dia 20 de fevereiro e terminaria neste domingo, também foi prorrogada e será mantida nos dias úteis até a sexta-feira, dia 9, entre 20h e 5h. A flexibilização disso é mais um pedido do prefeito Jarbas. “No próximo final de semana vai começar a mesma discussão, que sábado não pode abrir o comércio não essencial. E eu sou de acordo que pode abrir já. Eu sei também que tem gente que não gosta de ser fiscalizado, mas Venâncio Aires foi o primeiro município do estado que apresentou o plano de contenção nesta semana, cumprindo com o decreto, tendo um fiscal a cada dois mil habitantes. Nós fizemos o serviço de casa. A lentidão é do governador, que não observa o trabalho que está sendo feito e não dá liberdade aos municípios para fazer essa flexibilização com responsabilidade”, explicou.

Nos últimos dias, Jarbas também teve audiência com proprietários de bares e lancherias, que buscaram apoio para reabertura e flexibilização das atividades. O grupo de comerciantes esteve na Prefeitura representando 68 estabelecimentos do setor e aproximadamente 380 famílias de trabalhadores. Ao entregarem uma carta de reivindicações ao prefeito, os empresários se comprometeram em manter os protocolos de segurança e ampliar as campanhas de conscientização, caso sejam atendidos os pedidos de retorno das atividades.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado