Relatório aponta redução de registros relacionados à Lei Maria da Penha no início da quarentena

Um relatório apresentado na última semana pelo delegado Vinícius Lourenço de Assunção demonstrou redução no número de registros realizados na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) com relação à Lei Maria da Penha. De acordo com colaborador do órgão de segurança, a redução pode estar atrelada aos registros menos graves.

Conforme Vinícius Lourenço de Assunção os números são curiosos. “Me chamou atenção porque a impressão que eu tinha é que essas ocorrências iriam aumentar, justamente em virtude da aproximação dos casais e do confinamento. Isso pode, de alguma forma, estremecer as relações. As pessoas ficam mais próximas e tem que conversar mais. […] a coisa pode tomar outro rumo”, disse.

Vinícius Lourenço de Assunção explicou que a redução pode ser explicada pelos pequenos registros: “muitas vítimas chegavam por questões menores. ‘Ele quer tirar a guarda dos meus filhos’ ou ‘ele me injuriou’. Embora seja questão de Maria de Pena, são menores. Então, acho que essas vítimas acabaram relegando esse registro, o que fez com que os números diminuíssem. Agora, passado tempo, essas vítimas acabam realizando e os números estão muito próximos daqueles que tínhamos”.

- Advertisement -
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado