Hospital São Sebastião Mártir vai participar de estudo nacional para reabilitação de pacientes em UTI

A Casa de Saúde de Venâncio Aires, vai integrar um estudo nacional realizado com 20 hospitais de todo o País

O Hospital São Sebastião Mártir, de Venâncio Aires, vai integrar um estudo nacional realizado com 20 hospitais de todo o País, com o objetivo de melhorar o tratamento e a reabilitação de pacientes com insuficiência respiratória grave. O projeto, do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), do Ministério da Saúde, é realizado em parceria com o Hospital Albert Einstein e o Hospital Moinhos de Vento, e a visita inicial de implantação do estudo no município aconteceu na última segunda-feira, 15.

Com a presença do prefeito Jarbas da Rosa, do secretário municipal da Saúde, Tiago Quintana, e da diretoria administrativa e clínica do hospital, as representantes do projeto apresentaram as etapas e benefícios da participação venâncio-airense.

O estudo pretende acompanhar e reabilitar cerca de 2 mil pacientes em um período de 18 meses. Entre os critérios está a internação em UTI e ter tido um quadro de insuficiência respiratória grave com necessidade de ventilação mecânica por mais de 12 horas. A seleção das 20 unidades que abrigarão o projeto foi feita de acordo com uma lista nacional de hospitais que mais notificam pessoas com SARG (Síndrome de Angústia Respiratória Grave) e com necessidade de ventilação mecânica no sistema do SUS.

As equipes multiprofissionais dos hospitais de referência acompanharão os pacientes das unidades selecionadas de forma remota por meio de telemedicina desde o período de internamento em UTI, enfermarias até 90 dias após a alta. “As avaliações ou consultas por meio de um aplicativo de celular serão realizadas por nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e psicólogos. Tudo visando melhorar as práticas de tratamento e reabilitação”, explica.

O administrador do Hospital São Sebastião Mártir, Fernando Siqueira, destacou a importância de abrir as portas da Casa de Saúde e envolver os profissionais locais com experiências e aprendizados de referência nacional.

O prefeito Jarbas da Rosa, que também é médico, salientou as dificuldades de reabilitação de pacientes que tiveram longos períodos de insuficiência respiratória grave. Para ele, a experiência pode, além de trazer resultados importantes para a ciência médica, melhorar muito a qualidade de vida desses pacientes no retorno às suas atividades normais.

Após autorização do Governo do Estado e treinamento das equipes internas, a expectativa é iniciar o estudo em até 30 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado