Moradores de Venâncio Aires e região relembram invasão de gafanhotos

Um alerta do governo da Argentina sobre uma nuvem de gafanhotos que pode atingir as plantações movimentou as rodas de conversa em Venâncio Aires e na região. As pessoas mais idosas têm apresentado relatos sobre invasões que aconteceram nas décadas anteriores. Conforme um levantamento realizado pela reportagem, um fenômeno semelhante atingiu os municípios da região entre as décadas de 1940 e 1950.

Irmgard Heck, de 87 anos, morava em Santa Cruz do Sul na época. Em entrevista à reportagem, ela relembrou o ocorrido. “As ruas, as praças e os gramados morreram porque os gafanhotos invadiram. Vinha uma nuvem e chegava a escurecer. Na rua onde eu morava, eles abriam valetas para enterrar os animais esmagados. Naquele tempo, eu era novinha e nunca mais falei disso”, disse.

De acordo com Marino Antônio Machado, de 79 anos, o caso também foi registrado em Mato Leitão. No ano de 1946, os animais invadiram a propriedade da família. “Veio tanto gafanhoto que a gente levava bandeiras para a roça para tocar eles, mas não adiantava e eles pulavam por cima. Quase que tinha que usar máscara porque eles saltavam no rosto da gente. De noite, eles acampavam na beira do Arroio Sampaio, nas árvores, e, quando amanhecia, eles vinham para lavoura”, explicou.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) emitiu uma nota que afirma que, segundo o monitoramento climático que vem sendo realizado pelos especialistas argentinos, a praga deve seguir em direção ao Uruguai. No entanto, foi emitido um alerta para as Superintendências Federais de Agricultura, com vistas aos órgãos estaduais de Defesa Agropecuária para que sejam tomadas as medidas cabíveis de monitoramento e orientação aos agricultores da região.

- Advertisement -
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado