Prefeitura avalia projetos de infraestrutura no terreno do antigo IPM

Equipes estiveram no local no sábado, dia 25, e analisaram as principais necessidades. Além da demolição de dois prédios em ruínas existentes na área, ligações de água, esgoto, energia elétrica e obras de pavimentação devem ser realizadas no local

O prefeito Jarbas da Rosa, acompanhado dos secretários municipais de Infraestrutura, Meio Ambiente e Planejamento, visitou no último sábado, 25, a área de 5,7 hectares, em Vila Estância Nova, destinada à receber 40 casas do programa “A Casa é Sua – Calamidades”, do Governo do Estado. A Administração de Venâncio Aires está agilizando os trabalhos para preparar o terreno com a infraestrutura necessária para o investimento. Além da demolição de dois prédios em ruínas existentes na área, ligações de água, esgoto, energia elétrica e obras de pavimentação devem ser realizadas no local.

A visita à área definiu estratégias de cada secretaria envolvida com relação ao projeto de demolição dos prédios, que deve ser orçado por empresa terceirizada; necessidade de aterro e limpeza de vegetação, além da topografia e adequação das moradias ao terreno e abertura de ruas. “Nossa intenção é definir orçamentos e iniciar os trabalhos na área o mais breve possível. Além das 40 casas já anunciadas pelo Estado, solicitei para a equipe previsão de espaço para área de lazer, ampliação da nossa Unidade de Saúde e, quem sabe, até abrigar pequenos comércios”, revelou o prefeito.

Ao lado da área do IPM, tramita junto ao Governo do Estado processo de licenciamento ambiental do novo Distrito Industrial, que o Município pretende acelerar como alternativa conjunta para atração de desenvolvimento para a área de Estância Nova. “Não basta querer tirar as pessoas de Mariante ou áreas de risco. É preciso oferecer um lugar melhor, a expectativa de trabalho e renda. Para isso o novo Distrito Industrial no local seria fundamental”, acrescenta o administrador.

Sem previsão de entrega das casas definitivas do Governo do Estado e dos projetos de habitação já em andamento pelo Município, a Prefeitura usa como medida paliativa para as famílias que perderam suas casas com a enchente, o aluguel social. Já são 81 pedidos encaminhados, onde a Prefeitura para o aluguel das famílias por até 18 meses. Nove famílias que estavam em abrigos públicos já estão em suas casas através da modalidade e outras sete com contratos assinados para mudança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado