Secretário da Agricultura de Mato Leitão alerta sobre a falta de água no município

A cada dia que passa a situação se complica com a falta de chuva. As perspectivas, pelo menos a curto prazo, são pessimistas com relação às previsões do tempo. Mato Leitão acaba de decretar racionamento de água.

O secretário da Agricultura e Meio Ambiente, João Carlos Machry, lamenta a grave situação. “Os açudes são que estão salvando as propriedades. Córregos e arroios estão simplesmente secando. A lavoura já foi e agora só está chovendo regularmente”, disse. Na manhã desta quarta-feira, 12, Machry acompanhou o trabalho de máquinas da Prefeitura numa propriedade de Arroio Bonito. A família de Renato Guindani pediu auxílio para limpar um reservatório de água. “Tá secando tudo. Não sei como vai ser com a água para os animais”, resumiu.

Ao lado da esposa e dos dois filhos menores, Guindani tira o sustento com vacas de leite e corte, cerca de 50 animais. Um pequeno açude, usado para garantir a água, está praticamente seco e o pouco de água que resta é de péssima qualidade. Além de auxiliar com serviços de retroescavadeira para limpar um reservatório, a Prefeitura irá transportar água com um trator/tanque (5 mil litros), o que garantirá o abastecimento por alguns dias para o gado. Essa água está sendo retirada de outros açudes da localidade.

O transporte de água para animais chega a superar 30 mil litros em determinados dias. Já foram atendidas propriedades em Arroio Bonito, São João, Sampaio Baixo, Sampaio e Duque de Caxias. “Recebemos pedidos por serviços a todo instante. A situação é muito preocupante. Está começando a faltar água para os animais e não temos muitas opções de onde tirar”, afirmou.

O setor primário acumula prejuízos acima de R$ 15 milhões. Em dezembro, a Prefeitura decretou situação de emergência após levantamentos confirmarem prejuízos diretos para mais de 450 famílias. “Desde 10 de dezembro já fechamos 164 silos em diversas propriedades. A grande maioria do milho (grão) foi para silagem”, disse.

POTÁVEL:

A pouca perspectiva de chuva deixa em alerta também o abastecimento de água potável, serviço coordenado por seis associações hídricas. As diretorias alertam para os níveis dos poços artesianos, solicitando a colaboração de todos para o uso racional da água. Atuam em Mato Leitão as entidades Asagua, Associação Duque de Caxias, Associação Santo Antônio, Associação São José, Associação Aurora e Sociedade Travessa Boa Esperança Alta.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado