Produção de veículos tem queda de 84,4% em maio

A produção de veículos registrou queda de 84,4% em maio na comparação com o mesmo mês de 2019, segundo balanço divulgado hoje (5) pela Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Foram montadas 43,1 mil unidades, enquanto em maio do ano passado a produção ficou em 275,7 mil veículos. No acumulado do ano, 631 mil unidades, uma retração de 49,2% em relação às 1,24 milhão fabricadas de janeiro a maio de 2019.

O presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, ressaltou que as montadoras estão retomando lentamente as atividades que foram paralisadas devido às medidas para conter a pandemia de coronavírus. De acordo com ele, algumas fábricas só devem retomar a produção em junho. “As fábricas de caminhões voltaram todas praticamente durante o mês de maio, mas em um ritmo muito lento. A questão da segurança dos trabalhadores, como estão fazendo a gestão do protocolo de saúde, isso também afetou o ritmo da produção” disse.

A produção de caminhões teve queda um pouco menor do que a de veículos em geral, com retração de 63,9%, com a fabricação de 4,1 mil unidades em maio. No acumulado do ano, o setor de caminhões registra queda de 35,8% na produção, em comparação com o período de janeiro a maio de 2019, com a montagem de 29,2 mil unidades.

Vendas e exportações

As vendas de veículos tiveram redução de 74,7% em maio, com a comercialização de 62,2 mil unidades. De janeiro a maio, as vendas de veículos acumulam queda de 37,7%, com o licenciamento de 676 mil unidades.

O setor de máquinas agrícolas teve alta de 23,3% nas vendas de maio em relação ao mesmo mês de 2019, com a comercialização de 3,9 mil unidades. No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, as 15,7 mil unidades vendidas representam um aumento de 0,9% na comercialização alcançada no mesmo período do ano passado.

As exportações tiveram queda de 90,8% em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado, com a venda de 3,9 mil veículos para o exterior. Nos primeiros cinco meses do ano, foram exportadas 100,1 mil unidades, uma queda de 44,9% em relação ao mesmo período de 2019.

Emprego

Em comparação com maio de 2019, o setor teve uma diminuição de 3,8% na quantidade de pessoas empregadas, mantendo atualmente 125,1 mil funcionários, um corte de quase 5 mil vagas.

Previsões

Moraes disse que ainda não é possível estimar como ficarão as exportações e a produção neste ano. No entanto, a Anfavea prevê uma retração de 40% nas vendas de veículos em 2020, com a comercialização de 1,67 milhão de unidades, contra 2,78 milhões vendidas ao longo do ano passado. O número seria equivalente ao comercializado no ano de 2004.

A projeção da associação leva em consideração a estimativa de uma queda no Produto Interno Bruto entre 7% e 7,5%. “Considerando o que nós sabemos da situação hoje”, ressaltou o presidente da Anfavea, destacando que o cenário ainda é de incertezas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RS é finalista para sediar Web Summit, evento mundial de tecnologia e inovação

O CEO e cofundador do evento, Paddy Cosgrave, publicou na terça-feira (24/11), em sua conta no Twitter, uma mensagem confirmando que a edição de 2022 acontecerá na América do Sul e a disputa para sediar o evento está entre Porto Alegre e Rio de Janeiro

Expectativa de vida no Brasil sobe para 76,6 anos em 2019

A estimativa é 0,3 ano superior à de 2018, divulgada na pesquisa do ano passado (76,3 anos)

Caixa planeja abrir banco digital em seis meses

A nova instituição financeira será separada da Caixa e passará por processo de abertura de capital (venda de ações) no Brasil e no exterior

Izaura Landim busca emendas impositivas para a Saúde

Com previsão de redução no orçamento da pasta para o próximo ano, Izaura solicitou aos atuais vereadores apoio na destinação de recursos das emendas impositivas para as áreas mais afetadas, como cirurgias eletivas, consultas, exames e assistência farmacêutica