Vale Verde vai colher safra recorde de arroz e soja

Dados da Emater apontam que Vale Verde deverá ter uma safra recorde neste ano nas culturas do arroz e da soja. As previsões da entidade apontam para uma produção de 6,84 mil toneladas de arroz, produzidas em 900 hectares por 16 produtores. Na soja serão colhidas mais de 23 mil toneladas do grão, que foram plantadas em 6,5 mil hectares por 58 produtores.

Conforme o engenheiro agrônomo da Emater, João Leal da Silva, a média anual de soja tem sido de 19,5 mil toneladas no município, e neste ano chegará ou poderá ultrapassar 23 mil toneladas. No arroz a média é de 6,48 mil toneladas, e neste ano vai fechar neste número, ou mais, podendo chegar a 7,2 mil toneladas.

“É gratificante saber que na contramão da crise que assola o país e o mundo, os produtores rurais terão safra cheia e valorizada. Isso faz com que todos ganhem, principalmente os produtores e as empresas do ramo que se instalaram em Vale Verde, como a Bendo Alimentos, que deve comprar a grande maioria deste arroz e a Cooperativa Arla, que deve adquirir grande parte da soja produzida no Município”, disse o prefeito Carlos Gustavo Schuch.

A empresa Bendo Alimentos iniciou no mês de março, a compra do arroz da safra 2021, a qual segundo a arrozeira, será a maior adquirida desde sua instalação no Município, que aconteceu em março de 2018. Segundo a gerente da unidade Vale Verde, Fabiana Delavecchia, a previsão é de aquisição de 420 mil sacas de arroz, o que irá lotar completamente os 7 silos da arrozeira.

A Cooperativa Arla que está em fase de conclusão de suas instalações em Monte Alegre, também iniciou a compra de soja dos produtores de Vale Verde e da região. A previsão de recebimento da unidade é de 8 mil toneladas de soja.

Produtores

O produtor rural Luciano Franke de Vale Verde, produz soja há 8 anos, sendo que neste ano plantou 635 hectares, sendo a grande maioria arrendado. Segundo ele, a perspectiva era de colher em média 50 sacos por hectare, o que superou a estimativa e vai fechar em 60 sacos. Como o preço do produto está em alta, ele espera recuperar as perdas do ano passado devido à seca, bem como adiantar pagamentos de financiamentos de máquinas e implementos.

O produtor de arroz Adriano Kroth, que planta há 25 anos em Monte Alegre, prevê um aumento de 15 a 20% na colheita deste ano, em comparação aos últimos anos. Ele plantou 95 hectares e deve colher em média 170 sacas por hectare. “Já tivemos anos difíceis, de seca e com baixa valorização do produto, mas felizmente, a situação melhorou, e era necessário, porque cada vez mais produtores iriam desistir do arroz se não houvesse uma mudança no panorama”, enfatizou Kroth.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado