Número de CCs na Prefeitura gera debates na sessão da Câmara

No expediente da sessão desta segunda-feira, 08, da Câmara de Vereadores de Venâncio Aires, estava prevista a votação de um Projeto de Lei do Executivo que determina a extinção de cargos comissionados na Prefeitura. A matéria pede que sejam extintos 20 cargos de Chefe de Turma e dois cargos de Chefe de Setor e Equipe. No entanto, o vereador de oposição André Kaufmann (PTB) pediu vistas para melhor estudar o projeto que, deve então, ser votado somente nas próximas sessões.

Após a decisão, já no período das comunicações, o assunto foi uma das principais pautas. Um dos que se manifestou foi o parlamentar de oposição Ezequiel Stahl (PTB), que apresentou comparações sobre a redução de CCs neste ano e os primeiros meses do governo passado: “dias atrás, o chefe do Poder Executivo veio nesta casa, fez uma mídia, trouxe um projetinho de redução de 22 CCs […]. A promessa de campanha seria de que a redução em CCs giraria em torno de 30%. Pressuponho, uma redução de 30% nos custos e não somente no número de CCs […]. Para a minha surpresa, no governo Giovane, no primeiro mês que ele assumiu, ele tinha um total de 77 CCs. Na atual gestão, já tem 86”.

André Kaufmann também se pronunciou, explicando o porquê do pedido de vistas ao projeto da Prefeitura. “Aqui nós estamos falando de números e a matemática é exata. Busquei o número junto ao Portal da Transparência. São 167 cargos de confiança. Matemática, 30%, aí falamos em 50 cargos. Não me venha com 20, 22 cargos. Então, esse pedido meu de vistas a esse projeto, a gente vai trazer para os próximos dias, é pra gente discutir de fato. Porque a gente escutou muito em período de campanha, aos sábados, o excesso, o excesso, o excesso de CCs […]. A promessa foi de 30% de redução na campanha”, ressaltou.

Os vereadores da base do governo municipal se manifestaram defendendo o projeto e criticando o pedido de adiamento da votação feito por Kaufmann. Um deles foi líder de governo na Câmara, Gerson Ruppenthal (PDT). “Alguns vereadores têm uma demagogia muito grande. O vereador André falou aqui que tem que baixar os CCs. Tem que tirar pessoas da Prefeitura. Porém, o prefeito manda o projeto pra essa Casa e o vereador pede vistas […]. Eu queria entender essa matemática. Como se tira sem diminuir?”, questionou Ruppenthal.

O presidente da Câmara, Tiago Quintana (PDT), também abordou o tema. “Em primeiro lugar, faço um contraponto às palavras do vereador Ezequiel, que disse que não está sendo economizado […]. Sim, está sendo economizado, porque o prefeito cortou os salários mais altos que ocupam cargos em comissão, que são os secretários. Ele, inclusive, acumulando secretarias e delegando a servidores de carreira, com função gratificada, que continuem o trabalho que vinha sendo feito. Acho que isso é fundamental para que a gente valorize e economize”, ressaltou Quintana.

A matéria, portanto, que prevê a extinção de 22 cargos em comissão na Prefeitura fica para ser votada nas próximas sessões do Legislativo.

PROJETOS APROVADOS NESTA SEMANA:

Médico comunitário

Entre os projetos aprovados, está um em regime de urgência, para contratação de um médico comunitário, para atuação junto à Estratégia de Saúde da Família 1, em substituição ao atual prefeito Jarbas da Rosa, que trabalhava até ano passado no local.

Cidadãos de Venâncio Aires

Por autoria da vereadora Sandra Wagner (PSB), aprovados também dois projetos que concedem títulos de Cidadão de Venâncio Aires. Um deles é para o professor Protácio Lourenço Werlang e o outro ao professor Arseno Hildo Werlang.

Crise Hídrica

Instituída ainda, por autoria de Tiago Quintana (PDT), uma comissão provisória denominada “Crise Hídrica” que trata da criação de um reservatório de água no município.

Moções sobre o trânsito

Além dos projetos do Executivo e do Legislativo, diversas moções voltadas ao trânsito foram apresentadas e passaram por votação. Todas endereçadas ao Daer e à EGR, pedem providências em rodovias como as RSCs 287 e 453, além da ERS-422, com realização de consertos ou instalação de equipamentos para melhoria do tráfego.

Com isso, foi citado algumas vezes o nome de Giovane Wickert, que agora é secretário estadual adjunto de Obras e Habitação. Tanto os vereadores de oposição, quanto os de situação esperam que a ocupação desse cargo possa ajudar Venâncio Aires nas demandas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado