PA do Hospital São Sebastião segue superlotado

Desde a última semana o Hospital São Sebastião Mártir está com alta na procura por atendimento médico. Na quinta-feira chegou a estar com superlotação e todos os leitos disponíveis para internação estavam ocupados. Nesta segunda-feira, 30, cerca de 75% dos leitos seguem ocupados e o Pronto Atendimento continua com superlotação. 

De acordo com o administrador Fernando Siqueira, os leitos que vagaram, na maioria, foram da maternidade, o que não pode ser utilizado para outras internações. E os demais leitos de pacientes que ganharam alta nos últimos dias já foram repassados para quem aguardava pela internação. “Seguimos dando o nosso melhor para atender todos, o nosso fluxo está constantemente alto e sempre com superlotação nos últimos dias.”

Siqueira ainda cita que a maioria dos pacientes que hoje estão internados são por sintomas gripais e doenças respiratórias, por isso solicita que a população mantenha os cuidados no contágio de gripe e ainda de Covid-19. “No PA quase todos os atendimentos são por esses problemas respiratórios. Em casos menos graves pedimos que as pessoas vão na UPA ou em outras unidades de saúde.  Pedimos a colaboração de todos e que somente em casos de emergências procurem o hospital”, acrescenta o administrador do HSSM.

GRIPES

Para o médico diretor técnico do hospital, Guilherme Furst Neto, esse é um momento em que as gripes estão em alta, com diversos vírus além da Covid. Ele denomina isso com um fenômeno que não estava sendo aguardado. “É um conjunto de fatores, viemos de uma pandemia, as imunidades estão fracas e os vírus voltaram a circular após a dispensa das máscaras. Não estamos preparados para isso, mas é um fenômeno que está em todo país.”

O profissional ainda compara que esse momento é mais complexo do que o Covid-19. “No covid paramos as cirurgias eletivas e outros atendimentos para dar prioridade. Assim pudemos usar o espaço dessas cirurgias para tratar Covid. Já neste momento temos todos os serviços funcionando normalmente e não temos salas extras para atender”, esclarece. 

A administração do hospital e o médico diretor técnico garantem que nas próximas semanas a UPA deve receber reforço na enfermaria para agilizar o atendimento. “Estamos fazendo o melhor, mas não conseguimos contratar alguém do dia para a noite”, ressalta Furst. Além disso, demais mudanças internas estão sendo repensadas para melhorar o fluxo dos pacientes. 

- Advertisement -
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado