Unisc participa da Fenachim com Espaço de Tecnologia e Inovação

A 16ª Festa Nacional do Chimarrão está sendo realizada em Venâncio Aires até o domingo, 15.A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) está presente na festa com o Espaço Tecnologia e Inovação Unisc. 

No local, os visitantes podem conferir os projetos expostos dos cursos de Engenharia Ambiental, Técnico de Enfermagem, Engenharia de Produção e da Clínica de Fisioterapia. Um destes trabalhos é o SandBox, que é uma caixa de areia que usa o sensor do Kinect para gerar interações por meio de usuários que criam métodos topográficos em uma superfície. E em tempo real, é gerado um mapa de cores hipsométricas, linhas de contorno topográficas e água simulada. 

Além deste, também estão expostos os projetos órtese biodegradável, impressora 3D, muleta canadense e simulador de prótese transfemural. Palestras e atividades especiais também acontecem no auditório do espaço, que comporta até 60 pessoas sentadas. 

A relações públicas da universidade, Michelli Pilz de Oliveira, comenta que este é o primeiro espaço criado para que o visitante tenha experiências e interações. Sobre a participação na Fenachim, ela afirma que está sendo um momento para falar dos cursos, projetos e incentivar que pessoas se tornem novos alunos. “Percebo que aqui vamos plantando sementinhas e incentivando a curiosidade em pessoas que são desde crianças até idosos.” Quem também atua no espaço junto com Michele, é Desirê Allram e Rafael Ritter. 

Nesta sexta-feira, 13, à tarde, os visitantes do espaço podem participar da atividade pró-saúde, que oferecerá atendimentos de estética; e no fim de semana, alunos do curso técnico em enfermagem farão ações de saúde, como a aplicação de diversos tipos de testes rápidos.

Aula diferente

Na noite da quarta-feira, 11, os alunos do quinto semestre dos cursos de Administração e Ciências Contábeis do campus Venâncio Aires, da Unisc, realizaram uma aula fora do convencional. Ministrada pelo professor Nicolas Pavanatto Furlan, a disciplina Gestão da Tecnologia e Inovação, trouxe um problema diferente para que os alunos resolvessem: “o que possibilitaria maior prazer e felicidade no momento de tomar chimarrão?”. 

Os estudantes foram desafiados a percorrer o Parque do Chimarrão aplicando uma pesquisa e ao final, com os resultados obtidos e utilizando as ferramentas do Design Thinking, nesse caso apelidado de “Design Thinking com Tradição”, tiveram que apresentar alternativas inovadoras e que poderiam trazer um melhor resultado aos apreciadores do Chimarrão. 

Ao final, os produtos apresentados foram: o App Matchê, que ensina o passo a passo de como fazer um chimarrão, em especial o de 11 segundos; uma jarra utilizada para esquentar a água do chimarrão que é movida a bateria; e, por último, uma cuia, chamada Chimamusic, que além de possibilitar o preparo do chimarrão, também dá oportunidade para que o mateador possa curtir uma música e ainda consumir petiscos na base da cuia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Recurso desabilitado