Britânicos que produzem vacina farão testes com 10 mil pessoas

A Universidade de Oxford e a AstraZeneca planejam recrutar cerca de 10 mil adultos e crianças do Reino Unido para testes de uma vacina experimental contra o novo coronavírus, que recebeu um aporte de mais de US$ 1,2 bilhão dos Estados Unidos (EUA) nessa quinta-feira (21).

Hoje, a universidade informou que instituições parceiras de todo o Reino Unido começaram a recrutar até 10.260 adultos e crianças para ver como o sistema imunológico humano reage à vacina e qual a segura dela.

Um teste inicial, que começou em 23 de abril, já aplicou a injeção em mais de mil voluntários, com idade variando entre 18 e 55 anos. A Oxford disse que as fases dois e três acrescentarão pessoas de 56 anos e mais velhas, além de crianças de 5 a 12 anos.

“A velocidade com que esta nova vacina avançou para testes clínicos de fase adiantada é um testemunho da pesquisa científica pioneira da Universidade de Oxford”, disse Mene Pangalos, executivo da AstraZeneca.

A empresa já firmou parceria com o Reino Unido e os EUA para produzir a vacina em escala industrial, antecipando-se à confirmação de que ela funciona e é segura.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Homem morto em acidente será sepultado nesta quinta no interior de Venâncio

O outro envolvido no acidente foi transferido em estado grave para o HPS em Porto Alegre

Brigada Militar prende mulher com mais de 3 kg de drogas em residência no bairro Brígida

Mais de 3kg de cocaína foram apreendidos na residência

Acidente de trânsito deixa jovem ferida no Centro

Colisão envolvendo uma motocicleta e uma bicicleta aconteceu por volta das 18h20, na rua Osvaldo Aranha

Identificada vítima fatal de acidente entre colegas de trabalho em Vila Santa Emília

Claudiomiro Pinheiro Castro se envolveu na colisão por volta das 15h40, na estrada geral da localidade
error: Recurso desabilitado